União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal

Bodo

Cadafaz

O Bodo é uma festa popular e religiosa, da qual não se sabe quando é que começou, somente que é uma cerimónia de vários séculos e que tem passado de geração em geração, até aos nossos dias. Começou a ser feito devido a uma epidemia, em que muita gente morria. Os ancestrais prometeram que se a epidemia acabasse fariam um Bodo em honra do Mártir São Sebastião todos os anos oferecendo, castanhas, pão e vinho.
 
O Bodo, é uma festa muito importante no cadafaz, porque é feito com a ajuda de todas as povoações. Todas as aldeias têm um mordomo, excepto no Cadafaz e Cabreira em que são dois. São nomeados no dia do Bodo para o ano seguinte, assim como o Juiz, que tem a responsabilidade de ver se tudo está a correr bem, de comprar o pão, o vinho e no dia do Bodo de orientar as coisas.
 
Os mordomos têm o dever de angariar as castanhas, o vinho ou dinheiro, antigamente era também o milho, na sua povoação. Depois são entregues aos mordomos do Cadafaz para fazerem secar as castanhas.
 
A preparação do Bodo começa com algum tempo de antecedência. Depois de recolher as castanhas, elas são colocadas num caniço com rede para secarem, por baixo é feito uma fogueira, de manhã e à noite, durante pelo menos 15 dias seguidos, de vez em quando mexe-se as castanhas para não ficarem queimadas e pretas. Quando as castanhas estão secas são colocadas num cesto e são pisadas com as botas. Depois da casca retirada são escolhidas.
 
Na véspera do dia do bodo são cozidas. Antigamente as castanhas eram cozidas em casas das pessoas que se ofereciam ou então os mordomos pediam se as podiam cozer. Eram distribuídas em quartas.
 
Na véspera, à noite, também chega o pão. Antigamente quando ele chegava atiravam foguetes.
 
O dia do Bodo é um dia de festa e de convívio para toda a freguesia, que se juntava no Cadafaz para receberem o Bodo. Juntavam-se também outras pessoas que não pertenciam á freguesia mas que vinham de outras localidades vizinhas.
 
Há mais de 50 anos atrás, as moças novas iam a pé ao Barreiro (Vila Nova do Ceira) comprar laranjas, para venderem nesse dia a 20 tostões cada, também era vendido café, em chávenas de chá a 1 escudo cada, á noite fazia-se um baile.
 
Desde 2002, o Cadafaz tem uma casa do bodo, onde é efectuado todo o ritual. Antigamente era feito em casa dos mordomos.
 
Hoje em dia, em virtude das localidades estarem praticamente desertas durante a semana, a festa do Bodo passou a ser feita no primeiro domingo a seguir ao dia 20, o que traz mais pessoas nesse dia.
 
Antes da celebração da missa, o Sr. Padre vai benzer o pão, as castanhas e o vinho. A seguir à missa, é feita a tradicional procissão com o Santo Mártir São Sebastião. Só depois é que é feito a entrega do Bodo, começando a ser entregue uma coisa de cada vez, pelos mordomos e por ajudantes, às pessoas que estão a assistir. As que não podem assistir, é lhes entregue mais tarde, em casa delas.
 
No ano em que foi inaugurado a Casa do Bodo, o Juiz desse ano, que era o Casimiro Vicente, ofereceu, febras e sardinhas às pessoas presentes. Desde essa altura tem sido habitual o Juiz também tratar da merenda, o que faz haver mais um motivo de convívio para as pessoas da freguesia e não só.
 
Paula Santa Cruz
"http://cadafaz-gois.blogspot.pt/2010/01/o-bodo.html"



© 2024 União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal. Todos os direitos reservados | Termos e Condições

  • Desenvolvido por:
  • GESAutarquia